Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Governo anuncia, em Davos, primeiro Centro Afiliado para 4ª Revolução Industrial no Brasil
Início do conteúdo da página

Governo anuncia, em Davos, primeiro Centro Afiliado para 4ª Revolução Industrial no Brasil

Centro será instalado em São Paulo, em maio, com o objetivo de preparar as empresas para a quarta revolução industrial

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), Carlos Da Costa, anunciou nesta quarta-feira (22/1), em Davos, na Suíça, a instalação do primeiro centro afiliado ao Fórum Econômico Mundial focado na indústria 4.0 (C4IR) no Brasil.

"O lançamento deste Centro é um passo importante para garantir que o país se beneficie da quarta revolução industrial, alavancando investimentos em tecnologias emergentes para aumentar a produtividade, a competitividade e o desenvolvimento social", afirmou Da Costa.

O Centro entrará em operação em São Paulo ainda no primeiro semestre deste ano. A previsão é de que a inauguração seja feita em maio, durante o Fórum Econômico Mundial para a América Latina que será realizado em São Paulo. O governo espera com o novo Centro estimular a adoção de novas tecnologias e melhorar a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor, ampliando a competitividade e a produtividade das empresas brasileiras.

Esta é uma iniciativa conjunta do governo federal (Ministério da Economia/Sepec), do governo do estado de São Paulo (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) e do Fórum Econômico Mundial, que visa acelerar e escalar a adoção de tecnologias emergentes, como Internet das Coisas e Inteligência Artificial, abordando os principais desafios econômicos, sociais e de desenvolvimento.

“Estamos entusiasmados com o fato de o Brasil se juntar à rede do Centro da Quarta Revolução Industrial. Como a maior economia da América Latina, o Brasil é visto como um modelo para a região. Estamos ansiosos para acelerar e escalar o impacto das tecnologias da Quarta Revolução Industrial para que muitos possam se beneficiar”, ressaltou o diretor do Centro da 4ª Revolução Industrial do Fórum Econômico Mundial, Murat Sönmez. 

C4IR Brasil
O Centro será uma parceria público-privada, concebida pelo Ministério da Economia e pelo governo do estado de São Paulo e apoiada por empresas de atuação global, como AstraZeneca e Bracell.

O C4IR Brasil vai funcionar em São Paulo/SP, no campus do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Com isso, o Brasil se insere na rede dedicada à governança global de tecnologia junto com China, Japão, Índia, Colômbia, Israel e Emirados Árabes. Como parte da rede global do Fórum Econômico Mundial, as equipes trocarão conhecimento e irão acelerar o processo global de adoção de tecnologia.

Inicialmente, o Centro da 4ª Revolução Industrial no Brasil atuará com marcos regulatórios e políticas públicas que acelerem a implementação, no território nacional e no mundo, de políticas de dados, Internet das Coisas, cidades inteligentes, robótica, Inteligência artificial e blockchain.

De acordo com Carlos Da Costa, o Brasil ainda está longe da maturidade na indústria 4.0. “Somente 7,5% das empresas usam Indústria 4.0 com excelência, e só 2% das empresas brasileiras estão no estágio mais avançado de indústria 4.0, o que dá a dimensão da importância dessa parceria”, afirmou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página