Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Secretário Especial fala sobre os programas do governo federal, em Salvador/BA
Início do conteúdo da página

Secretário Especial fala sobre os programas do governo federal, em Salvador/BA

 

 

Carlos Da Costa destacou o programa Brasil Mais Produtivo que, em parceira com o Sebrae, irá levar qualificação aos empresários. Além da relação de parceria e diálogo, com o setor privado

 

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), Carlos Da Costa, participou nesta quinta (12/12), em Salvador (BA), de uma reunião na sede do Sebrae Bahia, com colaboradores da instituição. Na ocasião, ele reiterou que a grande transformação no Brasil está sendo conduzida pelas micro e pequenas empresas.

Da Costa também falou da importância da atuação do Sebrae para levar qualificação aos empresários. Ele citou uma parceria que está sendo formalizada com a instituição, que vai promover um dos maiores programas de capacitação do mundo: o Brasil Mais Produtivo. Segundo o secretário, a iniciativa vai incluir consultorias e também atendimento a distância, com a parceria do Sebrae.

O secretário defendeu também um olhar especial para a produtividade dos pequenos negócios. “O Brasil tem uma taxa de empreendedorismo em torno de 58%. Isso mostra que temos uma grande quantidade de pessoas empreendendo, abrindo negócios. Mas precisamos que esses negócios se mantenham e prosperem no mercado. Então, nosso foco deve ser aumentar a produtividade”, pontuou.

Ele afirmou que o aumento da produtividade das micro e pequenas empresas vai impactar diretamente no crescimento econômico do Brasil. Hoje, segundo o secretário, a produtividade média da microempresa em relação a uma grande é de 10%. Já da pequena em relação à grande, é cerca de 20%. No entanto, a média da OCDE é de 53% e 68%, respectivamente.

“É natural que a média de produtividade das micro e pequenas empresas em relação às grandes seja menor. O que precisamos é ter como meta diminuir a diferença em relação aos pequenos negócios do exterior. Se conseguirmos aumentar a média de produtividade desses empreendimentos poderemos alcançar uma taxa de crescimento de 4% ao ano nas próximas duas décadas”, apontou.

Carlos Da Costa reforçou também que, nesse aspecto, o Sebrae tem um papel preponderante. “Qualificação é fundamental para dar esse salto e alcançar um Brasil mais próspero”, concluiu.

Participaram do encontro com o secretário Carlos Da Costa, o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury, e os diretores técnicos, administrativo e financeiro da instituição, Franklin Santos e José Cabral, respectivamente. Khoury afirmou que o secretário é um grande parceiro e principal interlocutor junto ao Governo Federal para as ações do Sebrae.

Economia, indústria e parcerias com o sistema S

Dentro da agenda, na capital baiana, o secretário especial conheceu as instalações do Hub Salvador e conversou com alguns empresários que participavam do Scale Up, iniciativa do Sebrae focada em alavancar negócios.

Também visitou as instalações do CIMATEC PARK, parque tecnológico do SENAI inaugurado em 11 de novembro. “É exemplo de projeto que tem um potencial fantástico”, afirmou Da Costa, referindo-se ao complexo.

*Com informações da Agência Sebrae de Notícias Bahia

registrado em:
Fim do conteúdo da página