Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Governo lança Câmara Brasileira da Indústria 4.0
Início do conteúdo da página

Governo lança Câmara Brasileira da Indústria 4.0

Iniciativa integra as políticas públicas do governo federal de fomento da manufatura avançada e da internet das coisas. Ideia é concentrar esforços, otimizar recursos financeiros e profissionais e, efetivamente, contribuir para a modernização do parque industrial brasileiro

Os ministérios da Economia e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações lançaram, na manhã desta quarta-feira (03), a Câmara Brasileira da Indústria 4.0. O objetivo é integrar as políticas públicas do governo federal de fomento à indústria 4.0, manufatura avançada e internet das coisas.

Participaram do lançamento: o Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), Carlos Da Costa; o ministro interino do MCTIC, Júlio Semeghini; o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo Alvim; o secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação (Sepec/ME), Caio Megale. E os presidentes: do BNDES, Joaquim Levy; do CNPq, João Luiz Filgueiras de Oliveira; da CNI, Paulo Afonso Ferreira; e da Finep, General Waldemar Barroso Magno.

Carlos Da Costa afirmou, em sua fala de abertura, que o objetivo da Câmara é concentrar esforços, otimizar recursos financeiros e profissionais e que “a iniciativa é um grande exemplo de colaboração entre sociedade, setor público e privado – e irá, efetivamente, contribuir para a modernização do parque industrial brasileiro.

Já para o ministro Semeghini, a Câmara será fundamental para o desenvolvimento tecnológico e inovação nas empresas e terá como frentes: capital humano; cadeias produtivas e desenvolvimento de fornecedores; regulação, normalização técnica; infraestrutura; e investimentos.

Em seguimento a programação, o Secretário Caio Megale, disse que “a Câmara da Indústria 4.0 será uma instância de governança de iniciativas e contará com um Conselho Superior, de caráter deliberativo, composto pelo Ministério da Economia, MCTIC e representantes da ABDI, CNI, Finep, CNPq, BNDES, Sebrae e Emprapii, além de Grupos de Trabalho, formados para prestar apoio técnico e apresentar soluções para temas específicos”.  A iniciativa reunirá atores do setor público, privado, entidades de capacitação e desenvolvimento tecnológico e academia.  

 A criação da Câmara Brasileira da Indústria 4.0 conta com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação de Empresas de Desenvolvimento Tecnológico Nacional e Inovação (P&D BRASIL), Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), Associação Nacional dos. Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), e Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII). 

registrado em:
Fim do conteúdo da página