Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > StartOut Brasil apoia inserção de startups brasileiras nos principais ecossistemas de inovação do mundo
Início do conteúdo da página

StartOut Brasil apoia inserção de startups brasileiras nos principais ecossistemas de inovação do mundo

Em 2019, programa realizará imersões em Santiago, Toronto, Londres e Xangai

Ter uma marca reconhecida internacionalmente é o sonho da maioria dos empreendedores. Porém, fazer negócios em outros países não é algo simples e diversos fatores, tais como burocracia, logística eficiente e até mesmo diferenças culturais, podem ser determinantes no sucesso ou fracasso da expansão internacional.

Segundo o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2018/2019, estudo realizado por pesquisadores de mais de 100 países, o Brasil é considerado um dos países menos internacionalizados do mundo. Para mudar essa realidade, o StartOut Brasil surgiu com a meta de aumentar o volume de negócios com o exterior por meio do apoio à inserção de startups brasileiras promissoras nos principais ecossistemas de inovação do mundo.

Realizado pelo Ministério da Economia, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Ministério das Relações Exteriores (MRE), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o programa gratuito compreende todas as fases da internacionalização de uma startup.

“O Brasil tem cerca de 25 mil exportadores, mas representa apenas 3% do mercado mundial. Visando a aumentar essa porcentagem e ajudar as startups brasileiras a levarem suas soluções para outros países e, quem sabe, se estabelecerem neles, criamos o StartOut Brasil”, afirma Igor Nazareth, Subsecretário de Inovação do Ministério da Economia.

Iniciativas como o StartOut preparam empreendedores para se conectarem com investidores e potenciais clientes e parceiros nos mais promissores ecossistemas globais por meio de consultorias, capacitações e mentorias. Em um ano de programa, 56 startups tiveram a oportunidade de se conectarem com alguns dos principais players de Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami e Lisboa.

Para 2019, o StartOut Brasil selecionou criteriosamente quatro novos destinos: Santiago (Chile), Toronto (Canadá), Londres (Inglaterra) e Xangai (China). Essas cidades foram escolhidas com base em critérios como a existência de ambiente de investimentos para startups estrangeiras, o tamanho e a maturidade do ecossistema de inovação, além do custo da missão para o empreendedor.

Próximos ciclos

Entre os dias 24 e 29 de março ocorre a primeira missão do ano. Foram selecionadas 20 startups para imergir no ecossistema de Santiago. Essas empresas participarão de seminário de oportunidades, reuniões com prestadores de serviços e encontros de negócio organizados pelo programa, realizarão visitas a aceleradoras, incubadoras e empresas locais e também farão uma apresentação para possíveis investidores e parceiros. 

Veja aqui a lista das selecionadas

O segundo ciclo, que acontecerá em Toronto, já está com inscrições abertas. Os interessados tem até o dia 8 de abril de 2019 para fazer seu cadastro no site do StartOut Brasil. As startups selecionadas para a missão, que acontece em junho, serão divulgadas no dia 7 de maio.

StartOut Brasil

Para se inscrever no StartOut Brasil, as empresas precisam ter faturamento (de preferência acima de R$500 mil por ano) ou já ter recebido algum tipo de investimento. Os empreendedores também devem ter fluência em inglês. O programa é destinado a startups brasileiras que já tenham tração no mercado doméstico e condições concretas de se internacionalizar sem comprometer suas operações no país.

registrado em:
Fim do conteúdo da página