Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Pelo segundo ano consecutivo, ZPE de Pecém é destacada em publicação do Financial Times
Início do conteúdo da página

Pelo segundo ano consecutivo, ZPE de Pecém é destacada em publicação do Financial Times

Criado: Terça, 17 de Outubro de 2017, 17h38 | Publicado: Terça, 17 de Outubro de 2017, 17h38 | Última atualização em Terça, 17 de Outubro de 2017, 19h16

zpe pecem financial times

Jornal inglês recomenda Zona de Processamento do Ceará a investidores estrangeiros; Polo Industrial de Manaus obteve melhor avaliação na categoria Grande Arrendatários da América

Brasília (17 de outubro) – Pelo segundo ano consecutivo, a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Pecém foi recomendada a investidores estrangeiros pelo fDi Intelligence, do jornal britânico Financial Times.

A publicação, especializada em apontar oportunidades de negócios em diversos segmentos, destacou a ZPE do Ceará nas categorias de Grandes Arrendatários da América (Large Tenants – Americas) e Melhorias em Infraestrutura (Infrastructure Upgrades). O relatório descreve as facilidades oferecidas pelo complexo portuário de Pecém, que tem capacidade para receber navios pós-Panamax e é equipado com correias transportadoras de seis quilômetros de comprimento, adequadas ao transporte de petróleo e carvão.

Para o secretário-executivo substituto do Conselho Nacional de Zonas de Processamento de Exportação (CZPE), Leonardo Rabelo de Santana, as premiações são o reconhecimento do trabalho desenvolvido, nos últimos anos, para a consolidação do regime brasileiro de ZPE como instrumento de estímulo à atração de novos investimentos produtivos para o país. Nesta tarefa, unem esforços a companhia administradora da zona de processamento cearense, o governo do Estado do Ceará e o Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação, presidido pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). 

“A ZPE tem ampliado níveis de emprego e renda e incrementado as exportações nacionais. A Zona destaca-se como uma referência para possíveis investidores estrangeiros combinando os incentivos do regime brasileiro de ZPE com outros importantes elementos de competitividade para as empresas ali sediadas, como a logística diferenciada e os investimentos em formação de mão-de-obra do Complexo Industrial e Portuário do Pecém”, disse Rabelo. 

No ano passado, a ZPE obteve a melhor avaliação na categoria Grandes Arrendatários na América Latina e Caribe (Winner – Large Tenants – Latin America and Caribbean: Ceará Free Trade Zone, Brazil). Também recebeu menções honrosas em três categorias: Apoio à educação e capacitação (Commended for supporting education and training), Infraestrutura (Commended for infrastructure upgrades) e Possibilidade de expansão (Commended for expansions).

Como explicou o diretor da Zona de Pecém, Mário Lima, os resultados positivos alcançados em 2016 e neste ano se ancoram na articulação de diferentes atores. "É o reconhecimento do esforço realizado pelo Governo do Ceará, juntamente com a equipe da estatal, no sentido de dotar a ZPE Ceará de uma infraestrutura completa para recepcionar investimentos de todos os portes. Para atingir tal finalidade, o governo do Estado tem ofertado, além dos benefícios fiscais, administrativos e cambiais, mão de obra qualificada, tecnologia e infraestrutura moderna. Essas iniciativas têm tornado a ZPE Ceará uma das mais atrativas zonas econômicas especiais das américas", disse. 

Polo Industrial de Manaus

O Polo Industrial de Manaus também obteve a melhor avaliação do Financial Times na categoria Grande Arrendatários da América e recebeu menções nas categorias Expansões (Expansions) e Novos Investimentos (New Investments).

Considerado um dos mais modernos da América Latina, o polo reúne indústrias de ponta das áreas de eletroeletrônica, veículos de duas rodas, produtos ópticos, produtos de informática e indústria química.

Em 2017, o Conselho de Administração da Suframa aprovou projetos industriais que somam investimentos de US$ 774 milhões e geram 3.050 empregos.

Sobre as Zonas de Processamento de Exportação

As Zonas de Processamento de Exportações são áreas de livre comércio com o exterior destinadas à instalação de empresas com produção voltada à exportação. Para efeito de controle aduaneiro, as ZPEs são consideradas Zonas Primárias.

Como instrumento de política industrial, as Zonas buscam fortalecer a balança de pagamentos, atrair investimentos estrangeiros, fortalecer a competitividade das exportações brasileiras, gerar emprego e difundir novas tecnologias no País. 

As empresas que se instalam em ZPE têm acesso a tratamento tributário, cambial e administrativo específicos. Para a aquisição de bens e serviços no mercado interno, há suspensão da cobrança do IPI, Cofins e PIS/Pasep. Nas exportações, também são suspensos o Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante (Afrmm) e o Imposto de Importação (II).

As importações e exportações as empresas autorizadas a operar no regime das ZPEs contam ainda com dispensa de licença ou de autorização de órgão federais, com exceção das normas de ordem sanitária, proteção do meio ambiente e segurança nacional.

Além desses incentivos, os empreendimentos instalados em ZPEs localizadas no Nordeste e Norte (Amazônia Legal) têm acesso a outros benefícios fiscais previstos no âmbito das Superintendências de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e da Amazônia (Sudam), entre eles a redução de 75% do Imposto de Renda.

Alguns estados, como é o caso do Ceará, também têm oferecido incentivos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços), conforme o Convênio ICMS nº 99/1998 do Conselho Nacional de Política Fazendária.

Em contrapartida a esse pacote de benefícios oferecidos pelo governo, as empresas que operam em ZPE devem auferir 80% de sua receita bruta anual com exportações. Sobre as eventuais vendas para o mercado brasileiro incidem integralmente todos os impostos e contribuições exigíveis pela legislação brasileira.

Um dos principais diferenciais do regime das Zonas de Processamento de Exportações é a maior segurança jurídica oferecida às empresas. Os incentivos previstos aos projetos industriais instalados em ZPE são assegurados pelo prazo de até 20 anos.

 

Assessoria de Comunicação Social do MDIC 
(61) 2027-7190 e 2027-7198 
imprensa@mdic.gov.br 
  
Redes Sociais: 
www.twitter.com/mdicgov 
www.facebook.com/mdic.gov 
www.youtube.com/user/MdicGovBr 
www.flickr.com/photos/mdicimprensa 
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr 
https://soundcloud.com/mdic

registrado em:
Fim do conteúdo da página