Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Convênios

Chumbo

Publicado: Quinta, 28 de Janeiro de 2016, 15h04 | Última atualização em Quarta, 10 de Fevereiro de 2016, 14h30
Em 2011 a produção mundial de chumbo foi de 10 Mt . A China se apresentou como 1ª colocada no ranking mundial de produção, com participação de 46%. O Brasil não tem produção primária de chumbo metálico, a produção estimada, em torno de 116 mil toneladas, foi obtida a partir de material reciclado, especialmente baterias automotivas, industriais e de telecomunicações, cujas usinas refinadoras, com capacidade de 160 kt/ano, estão situadas nas regiões Nordeste (PE); Sul (RS e PR) e Sudeste (SP, RJ e MG), com capacidade atual instalada de 160 kt/ano. Segundo dados publicados no Sumário Mineral-DNPM, em 2010, a produção de 115 kt correspondeu a 12,3 milhões de novas baterias, isto em um universo de 13,4 milhões de baterias vendidas para o mercado de reposição, ou seja, 92% de eficiência na coleta de baterias automotivas.

O saldo do comércio internacional brasileiro de chumbo manteve sua tradição deficitária, registrando, em 2011, cerca de US$ 207 milhões, com importações no valor
de US$ 209 milhões, quase 100% referentes a chumbo primário, cujos maiores fornecedores foram o México, com 52% e Argentina com 25%.

O Projeto de Polimetálicos, da Votorantim, em Juiz de Fora prevê investimentos da ordem de R$ 383 milhões produção e reciclagem de chumbo, estimando-se sua realização ainda em 2012. Em 2011, o consumo aparente do metal no Brasil foi 200 mil toneladas.
 
Fonte: MME
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página