Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Parceria do MDIC com setor privado levará 4G à fronteira do Brasil com a Venezuela

15.03.2018 Forum Economico Conectividade

Iniciativa, anunciada hoje no Fórum Econômico Mundial, atenderá Pacaraima e Boa Vista (RR), por onde chegam milhares de imigrantes todos os dias

(São Paulo, 15 de março) – Com o objetivo de melhorar a infraestrutura de tecnologia na fronteira do Brasil com a Venezuela e viabilizar o registro de imigrantes, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) firmou parceria com o setor privado para implementação das tecnologias 3G e 4G na região. O anúncio da parceria ocorreu durante o Fórum Econômico Mundial América Latina hoje.

O projeto Conectividade e Inclusão Digital, desenvolvido com as empresas Ericsson e Vivo, levará internet de alta velocidade à cidade de Pacaraima, em Roraima, por onde chegam, diariamente, cerca de mil venezuelanos ao país. Atualmente, a cidade conta apenas com cobertura 2G, o que inviabiliza o registro e integração das informações dos venezuelanos que tentam dar entrada no pedido de asilo junto à Polícia Federal.

“Nenhum Estado está plenamente preparado para lidar com um desafio dessa magnitude. Por isso, as parcerias público-privadas são essenciais neste momento. Poderemos resolver um problema-chave, que é a conectividade em Pacaraima, um local carente de acesso e digitalização em setores estratégicos, como o da segurança. Isso habilita uma série de iniciativas do governo e também junto a outros parceiros”, explica o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge.

Para Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson no Brasil, a conectividade da região beneficia, ao mesmo tempo, imigrantes e a população local. “Esse é o propósito da Ericsson: diminuir distâncias, conectar a sociedade, alavancando a tecnologia para o bem”, resume. Já o presidente-executivo da Vivo, Eduardo Navarro, lembra que a iniciativa é semelhante ao trabalho realizado em Suruacá (Pará), onde a conexão permitiu levar educação virtual às crianças da comunidade, isolada.

“Com este projeto em Roraima, acreditamos que além de levar a oportunidade de um novo recomeço para os refugiados, também estamos levando uma conexão de qualidade para população local”, completou Navarro.

Conectividade e Inclusão Digital

Com a parceria, a operadora Vivo priorizará a cobertura 4G em Pacaraima, que conta com cerca de 12 mil habitantes. A iniciativa também prevê melhoria da conectividade 4G em pontos estratégicos na capital, Boa Vista, para apoiar os esforços públicos relacionados aos imigrantes e a criação de um laboratório na Universidade Federal de Roraima (UFRR) para inclusão digital através de cursos de capacitação para os imigrantes.

Em Boa Vista, onde os imigrantes registram o pedido de asilo para obter a condição de permanência legal no país, o problema de conectividade também impacta o dia a dia das atividades da Polícia Federal. Atualmente, estima-se que mais de 10% da população de Boa Vista seja de venezuelanos.

Os cursos profissionalizantes, com a UFRR, serão divididos em módulos com dois meses de duração. Haverá módulos básicos, para inclusão digital, e cursos sobre temas avançados, voltados para pessoas com um nível mínimo de escolaridade. As aulas serão ministradas no laboratório que será instalado na UFRR.

O projeto inclui também a conexão do novo Centro de Referência ao Refugiado e Migrante, que está em fase de instalação no campus da UFRR, em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e a Polícia Federal.

Com informações das assessorias de comunicação da Ericsson e da Vivo.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC 

(61) 2027-7190 e 2027-7198 
imprensa@mdic.gov.br 
  
Redes Sociais: 
www.twitter.com/mdicgov 
www.facebook.com/mdic.gov 
www.youtube.com/user/MdicGovBr 
www.flickr.com/photos/mdicimprensa 
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr 
https://soundcloud.com/mdic

registrado em:
Fim do conteúdo da página