Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Marcos Jorge nos EUA: "Continuem investindo no Brasil"

27.02.2018 Washignton Marcos Jorge

Em Washington, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços se reuniu com representantes de empresas que têm operações no Brasil, em evento no Conselho das Américas.

Washington (26 de fevereiro) - O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, reuniu-se hoje, no Conselho das Américas, em Washington, com representantes de empresas que têm operações no Brasil. Questionado sobre possíveis mudanças de rumo, por conta das eleições, o ministro foi enfático. “A recomendação que eu faço a vocês é: continuem a investir no Brasil". Ele destacou que, em 2017, o Brasil recebeu US$ 60 bilhões em investimentos estrangeiros diretos, valor 13% maior do que o verificado em 2016.

A mesa redonda, mediada pelo conselheiro Chris Padilla, tratou de temas sobre o atual momento econômico do Brasil, incluindo oportunidade de negócios. Marcos Jorge iniciou sua fala fazendo um panorama da economia brasileira, que cresceu 1% no ano passado segundo dados preliminares do Banco Central. 

De acordo com o ministro, o dado, ainda que preliminar, "confirma a retomada da confiança dos agentes econômicos no país em razão do acerto da agenda de reformas e das medidas macroeconômicas implementadas pelo governo do presidente Temer", disse. Essa agenda, na avaliação do ministro, também contribuiu para a redução da inflação e da taxa de juros. Ele lembrou ainda que expectativa para 2018 é de crescimento do PIB na casa dos 3%.

Na área de investimentos, o ministro deu destaque ao Programa Avançar Parcerias, focado em projetos na área de infraestrutura, no valor de aproximadamente US$ 43 bilhões. 

"Neste ano, pretendemos lançar 75 projetos, dos quais 55 são na área de portos, aeroportos, rodovias e ferrovias", informou. Com isso, disse o ministro, "queremos dinamizar e injetar novos recursos que servirão para reduzir os custos logísticos no Brasil".

Na área de melhoria do ambiente de negócios, o MDIC tem tido papel relevante, especialmente na área de facilitação de comércio. Marcos Jorge destacou o trabalho que vem sendo coordenado pela Secretaria Especial de Micro e Pequenas Empresas para reduzir o tempo de abertura de empresas, por meio da implementada da RedeSIM.

Outra iniciativa é o Portal Único de Comércio Exterior, que já disponibilizou o módulo de exportações e iniciará as operações do módulo de importações ainda em 2018. Segundo Marcos Jorge, a previsão é reduzir 40% dos prazos médios nas operações de exportação e de importação. "O impacto econômico está estimado em acréscimo de 1,52% ao PIB no momento da implementação completa, prevista para este ano", disse.

Modernização do INPI

Na área de inovação, o MDIC tem trabalhado em um amplo processo de reestruturação do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que, já em 2017, reduziu os estoques de pedidos de análise em 7,6% para patentes, 14,9% para registros de marcas e 26% para desenhos industriais. O ministro acredita que essa iniciativa contribuirá para que o Brasil integre o Acordo de Madri, que se refere ao sistema internacional de registros de marcas.

OCDE

Em maio de  2017, o Brasil solicitou formalmente a adesão à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. O ministro Marcos Jorge relembrou esse fato e pediu apoio às empresas.  “O pedido de adesão à OCDE se insere no esforço de convergir a formulação, o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas que assegurem maior competividade às empresas brasileiras e desenvolvimento ao país”, avaliou.

 

Assessoria de Comunicação Social do MDIC 
(61) 2027-7190 e 2027-7198 
imprensa@mdic.gov.br 
  
Redes Sociais: 
www.twitter.com/mdicgov 
www.facebook.com/mdic.gov 
www.youtube.com/user/MdicGovBr 
www.flickr.com/photos/mdicimprensa 
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr 
https://soundcloud.com/mdic

registrado em:
Fim do conteúdo da página