Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Marcos Jorge firma parceria com setor privado para apoiar Plano Progredir

MDIC2716

Programa lançado hoje reúne conjunto de ações do governo para população que baixa renda possa abrir próprio negócio. Até R$ 3 bilhões serão destinados para microcrédito

Brasília (26 de setembro) – Incentivos para abrir o próprio negócio, ofertas de qualificação profissional e mais facilidade de acesso ao mercado de trabalho são algumas das medidas previstas pelo Plano Progredir, lançado nesta terça-feira (26) pelo presidente da República, Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto.

Destinado aos beneficiários do Bolsa Família e demais trabalhadores inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico), o Progredir tem potencial para emancipar economicamente até 1 milhão de famílias nos próximos 24 meses. A iniciativa também prevê a oferta de até R$ 3 bilhões anuais em microcrédito para fortalecer pequenos negócios e um milhão de vagas em cursos do Pronatec Oferta Voluntária.

Como ministro substituto da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, assinou, durante a cerimônia, protocolo de intenções com o setor privado para colaborar com o desenvolvimento e aperfeiçoamento do Progredir. O termo foi firmado com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e a União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços (UNECS).

A entidade reúne, entre outras sete, a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). “São as mais expressivas entidades do setor de comércio e serviços”, destacou Marcos Jorge.

O protocolo assinado hoje prevê o apoio das entidades ao Plano Progredir, especialmente em relação ao encaminhamento das pessoas inscritas no CadÚnico para o mercado de trabalho. “Esse acordo comissiona o Fórum Nacional de Competitividade do Varejo, coordenado pelo MDIC, para internalizar os objetivos do Plano às entidades e empresas participantes”, explicou o ministro. “É um espaço de articulação público-privada, em plena atuação dentro do governo”, acrescentou.

Progredir

Sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o programa terá a parceria de órgãos do governo, entre os quais o MDIC, além de bancos públicos. Segundo o presidente, a iniciativa se soma a outras que mostram a preocupação do governo com o desenvolvimento social e econômico. “Nós trabalhamos pelos brasileiros”, afirmou Temer.

Com o lançamento do programa, Temer lembrou que desde 2016 o governo tem demonstrado preocupação com a área social. Logo no início do governo, o Ministério do Desenvolvimento Social aumentou o benefício do Bolsa Família em 12,5%, depois de mais de dois anos sem nenhum reajuste.

Além disso, havia um grande número de pessoas que pleiteavam o benefício, mas não conseguia sua inclusão no cadastro. A fila chegou a cerca de um milhão de pessoas. No mês de agosto, ela foi zerada pela quarta vez em 2017.

Depois de destacar todas essas conquistas, Temer garantiu que o programa não irá acabar, mas revelou seu desejo de que “daqui a 10, 15 anos, num dado momento, nós venhamos aqui para comemorar a desnecessidade de qualquer benefício individual. Que todos estejam empregados neste país”.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC 

(61) 2027-7190 e 2027-7198 
imprensa@mdic.gov.br 
  
Redes Sociais: 
www.twitter.com/mdicgov 
www.facebook.com/mdic.gov 
www.youtube.com/user/MdicGovBr 
www.flickr.com/photos/mdicimprensa 
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr 
https://soundcloud.com/mdic

registrado em:
Fim do conteúdo da página