Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Sustentabilidade

Atualizado em: 10/04/2018

O desenvolvimento sustentável se destaca hoje  como princípio orientador de políticas públicas em todo o mundo. Inicialmente o conceito abrangia apenas objetivos de sustentabilidade ambiental, econômica e social, mas teve seu escopo progressivamente ampliado, culminando na adoção da Agenda 2030 por 193 países membros da ONU. A agenda 2030  consolidou a introdução de novas temáticas ao desenvolvimento sustentável tais como: indústria, inovação, infraestrutura, trabalho, crescimento econômico, paz e justiça, mudanças climáticas, dentre outros, consagrados nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas 169 metas a serem atingidas até 2030. A indústria figura explicitamente no ODS 9 - Indústria, Inovação e Infraestrutura - mas a contribuição do setor é indispensável para o atingimento de outros ODS como, por exemplo, o ODS 6 (Agua Limpa e Saneamento), ODS 7 (Energia Acessível e Limpa), ODS 12 (Consumo e Produção Responsáveis), ODS 13 (Combate às Alterações Climáticas).

Para saber mais sobre os ODS: https://nacoesunidas.org/pos2015/

Para saber mais sobre a atuação da Comissão Nacional para os ODS: http://www4.planalto.gov.br/ods/menu-de-relevancia/comissao-ods

A Coordenação-Geral de Energia e Sustentabilidade é a área do MDIC responsável pela promoção e inclusão desses temas na política industrial brasileira. As principais linhas de atuação do MDIC na área da sustentabilidade são: Combate às Alterações Climáticas, Recursos Hídricos, Economia Circular e Energia Sustentável. O combate às alterações climáticas, além da mitigação de emissões de gases de efeito estufa e da adaptação da indústria as alterações inevitáveis, demanda a transição para uma economia industrial de baixo carbono que trará novas oportunidades e desafios para o Brasil. Os períodos prolongados de seca que experimentamos com preocupante frequência e seus impactos na produção industrial destacam a importância de desenvolver cada vez mais a gestão de recursos hídricos na indústria, o reuso e o disseminação de novas tecnologias que garantam a quantidade e a qualidade da disponibilidade de água para toda a sociedade. O conceito de Economia Circular promove uma nova visão das relações entre Economia e Meio Ambiente baseado na minimização dos impactos adversos da atividade econômica mediante a logística reversa para o reuso e reciclagem dos resíduos, ao mesmo tempo que garante a sustentabilidade do fornecimento de matérias-primas essenciais para a indústria e a redução de custos de produção. Finalmente, as iniciativas no âmbito da Energia Sustentável contemplam não apenas o desenvolvimento da cadeia produtiva e dos serviços de apoio a adoção de energias renováveis, como a energia solar e eólica, mas também a promoção da eficiência energética na indústria.

Recursos hídricos são fatores-chave para a competitividade industrial em termos da continuidade das operações e da viabilização de novos investimentos.  A Secretaria, com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), elaborou o livro “ Água e Indústria – Experiências e Desafios”.  No dia 19 de março a obra foi lançada em Brasília no 8o Fórum Mundial da Água.  O livro apresenta práticas do uso racional da água na indústria que necessitam serem disseminadas para empresas desse setor e para outras atividades econômicas.  Representa importante contribuição para o uso adequado desse recurso escasso.  No link abaixo podem ser encontrados os arquivos referentes à publicação e a respectiva nota de imprensa.

Nota à Imprensa

Água e Indústria - Experiência e Desafios

 

Fim do conteúdo da página