Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Competitividade Industrial > Arranjos Produtivos Locais- APL
Início do conteúdo da página

APL

Atualizado em: 18/01/2018. 

Conceito de Arranjo Produtivo Local - APL:

Arranjos Produtivos Locais (APLs) são aglomerações de empresas e empreendimentos, localizados em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva, algum tipo de governança e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros atores locais, tais como: governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais - GTP APL

Coordenado pelo MDIC, o GTP APL conta com o apoio de uma Secretaria Executiva lotada na Coordenação-Geral de Arranjos Produtivos Locais (CGAL) da Secretaria do Desenvolvimento e Competitividade Industrial (SDCI).

Criação do GTP APL:

A instituição do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL)  se deu por intermédio da Portaria Interministerial nº 200 de 03/08/04, reeditada em 24/10/2005, 31/10/2006, e 28/04/2008. Esse GT é composto atualmente por 34 instituições governamentais e não-governamentais de abrangência nacional, dentre as quais 12 são Ministérios.

Atribuições da Secretaria Executiva do GTP APL:

  • Identificar os arranjos produtivos locais existentes no país;
  • Definir critérios de ação conjunta governamental para o apoio e fortalecimento de arranjos produtivos locais, respeitando as especificidades de atuação de cada instituição e estimulando a parceria, a sinergia e a complementaridade das ações;
  • Propor modelo de gestão multissetorial para as ações do Governo Federal no apoio ao fortalecimento de arranjos produtivos locais;
  • Construir um sistema de informações para o gerenciamento das ações a que se refere a alínea anterior; e
  • Elaborar um Termo de Referência que contenha os aspectos conceituais e metodológicos relevantes atinentes ao tema de trabalho.

Comitês Técnicos (CT)

A fim de auxiliar os trabalhos, o GTP APL pode constituir Comitês Técnicos (CT) para tratar de assuntos específicos, mobilizando as instituições parceiras em projetos afins.

Os CTs vigentes são:

  • Comitê da Rede APL Mineral – coordenação MCTIC/MME;
  • Comitê das Rotas de Integração – coordenação MI; e
  • Comitê da Rede APL de TICs – Cidades Inteligentes – coordenação ABDI

Núcleos Estaduais de apoio aos APLs – (NEs)

Os Núcleos Estaduais foram criados para melhorar o diálogo entre as instituições do GTP APL e os Arranjos Produtivos em nível local. Estes são os parceiros locais do GTP APL e são compostos por instituições com atuação bastante diversificada, com pelo menos um representante de cada segmento abaixo:

  •  Governo Estadual;
  •  Sistema S;
  •  Instituições financeiras;
  •  Setor empresarial;
  •  Sistema C&T; e
  •  Trabalhadores, com atuação em APLs.

Os Núcleos Estaduais de Apoio a APLs foram instalados nas 27 unidades da federação, visando ao envolvimento de instituições estaduais para estimular e comprometer as lideranças dos Arranjos nos processos de desenvolvimento e nas articulações institucional e empreendedora. São atribuições do Núcleo Estadual: a articulação com as governanças dos APLs, em uma lógica de planejamento do processo de desenvolvimento desses espaços produtivos; e a articulação de soluções estaduais e interface com as instituições de nível federal para encaminhamento das demandas dos APLs.

Síntese dos dados sobre APLs :

  • Até o último recenseamento, realizado em 2015, havia 677 APLs reconhecidos pelo GTP APL:
  1. Nordeste: 210 APLs
  2.  Sudeste: 170 APLs
  3. Norte: 123 APLs
  4. Centro-Oeste: 91 APLs
  5. Sul: 83 APL

 

  • 59 setores produtivos:

Grande diversidade é reflexo da diversidade brasileira

  • Número de municípios abrangidos:

2.175 (aproximadamente 40% dos municípios brasileiros)

  • Setores com maior predominância:
  1.  Cerâmica e Gesso.
  2.  Moveleiro; e
  3.  Vestuário (Têxtil, Confecções e Calçados);
  4.  Metal-Mecânico;
  5.  Agroindústria;

 

  • Número de empregos diretos gerados nos APLs: 3.051.244:
  1.  Sudeste: 1.345.686
  2. Nordeste: 678.294
  3. Sul: 661.420
  4. Centro-Oeste: 536.356
  5. Norte: 409.764

 

  • Número de empresas pertencentes a APLs: 291.498 :
  1. Sudeste: 85.305
  2. Centro-Oeste: 79.848
  3. Norte: 48.309
  4. Nordeste: 41.373
  5. Norte: 48.309
  6. Sul: 36.663

Conferências Brasileiras de APLs (CBAPL)

A Conferência Brasileira de APLs (CBAPL) é um evento que ocorre a cada 2 anos e que está com sua 8ª edição. Traz ao debate temas de interesse para os diversos atores envolvidos na política para APLs, apresenta palestras sobre assuntos diversos como capacitação, inovação, crédito e normatização e possibilita a interação entre as diversas pessoas envolvidas. A Conferência abre espaço para que as instituições apoiadoras apresentem seus instrumentos, os Arranjos conheçam as possibilidades de apoio e para que sejam divulgadas as melhores práticas e os casos de sucesso.

O público-alvo é composto por representantes das instituições membros do GTP-APL e das 27 unidades da federação; gestores e governanças dos APLs; empresários e associações de classes empresariais; acadêmicos, parlamentares; agentes financeiros (Bancos, Superintendências de Desenvolvimento, etc); e gestores técnicos governamentais dos Governos Federal, Estadual e Municipal.

 

Saiba Mais em:

https://www.facebook.com/mdic.gov/videos/1493286954070068

https://www.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=DzZo5E5Dwus

Fim do conteúdo da página