Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Certificado de Origem

As regras de origem são critérios de transformação substancial eleitos por países ou blocos para caracterizar a origem das mercadorias e podem ser classificadas em duas categorias:

a) Normas de origem preferenciais - regulamentos que são negociados entre as partes signatárias de acordos preferenciais de comércio, cujo objetivo principal é assegurar que o tratamento tarifário preferencial se limite aos produtos extraídos, colhidos, produzidos ou fabricados nos países que assinaram os acordos. Os elementos principais das regras de origem são: critérios de origem, condições de expedição e de transporte e provas documentais.Se as exportações forem realizadas para países com os quais o Brasil têm acordo de preferências tarifárias, é importante consultá-lo previamente. Nestes casos, se o produto for objeto de preferências pactuadas, para usufruir deste tratamento é necessário obter o Certificado de Origem. Este Certificado é o documento que permite comprovar se os bens cumprem os requisitos de origem exigidos em cada acordo e as condições estabelecidas.

b) Normas de origem não preferenciais - conjunto de leis, regulamentos e determinações administrativas de aplicação geral, utilizados pelos países para a determinação do país de origem das mercadorias, desde que não relacionados a regimes comerciais contratuais ou autônomos que prevejam a concessão de preferências tarifárias. Esta categoria abrange todas as regras de origem utilizadas em instrumentos não-preferenciais de política comercial, como na aplicação de: tratamento de nação mais favorecida, direitos antidumping e direitos compensatórios, salvaguardas, exigências de marcação de origem, restrições quantitativas discriminatórias ou quotas tarifárias, estatísticas e compras do setor público, entre outros.

Essas normas são estabelecidas pelo país importador. Por isso, o MDIC não é autoridade responsável nem credencia entidades para emissão de certificados de origem não preferenciais.

ABC das Regras de Origem

A Coordenação de Regimes de Origem (COREO) preparou informações, em formato de “Perguntas e Respostas”, com os conceitos básicos referentes aos regimes de origem, onde estão incluídas as regras de origem. Esse trabalho visa difundir informações a fim de facilitar e harmonizar o entendimento dos diversos conceitos, e destina-se ao público em geral, nele incluídos exportadores, importadores, entidades habilitadas a emitir Certificados de Origem, estudantes, entre outros. O trabalho encontra-se disponível no link ABC de Regras de Origem.

Documento necessário para obtenção do benefício tarifário

O Certificado de Origem é o documento necessário para que as mercadorias se beneficiem do tratamento tarifário preferencial. Para tanto, deve ser emitido em conformidade com as regras prescritas por cada Acordo.

Alteração na NCM

Informamos que devido à VI Emenda Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadorias (SH), as mudanças devem ser incorporadas à nomenclatura dos países contratantes a partir de 1º de janeiro de 2017. 

Com o objetivo de auxiliar o trabalho preliminar de conversão para o novo SH 2017, estão disponibilizadas no endereço eletrônico do MDIC (http://www.mdic.gov.br) as tabelas indicativas de correlação, cujo caráter é estritamente informativo, sem valor legal.

 

Fim do conteúdo da página